Erro no trabalho: você sabe o que fazer caso cometa um?

Todo mundo já passou por isso: cometer um erro no trabalho.

 

Se a situação é inevitável – e quanto mais proativa a pessoa, mais predisposta ao erro – como lidar com a situação quando ela ocorrer e quais os passos para não deixar essa situação impactar negativamente em sua carreira?

 

  

O primeiro passo: analisar impactos e aprendizados.

 

 

O profissional deve analisar os impactos causados pelo erro. O que aconteceu, quem são as pessoas, áreas ou clientes impactados.

 

É importante também refletir sobre o motivo que levou ao erro, com foco no aprendizado e para que a falha não volte a acontecer.

 

 

Os motivos mais frequentes que levam aos erros no ambiente profissional são: excesso de tarefas realizadas de forma simultâneas, falta de atenção, falta de habilidade ou conhecimento para executar determinada atividade, desconhecimento de algum fator ou histórico.

 

 

 

Quem é o primeiro que deve ser avisado quando acontece um erro no trabalho?

 

Sempre comunique ao seu superior, e de preferência, quando houver tempo hábil, com as análises sobre impactos e motivos que levaram ao erro.

 

Transparência e humildade farão toda a diferença na hora de assumir que algo saiu diferente do previsto e ainda ajudarão a construir uma imagem de comprometimento e responsabilidade.

 

Todos somos passíveis ao erro e o importante quando ele ocorrer é nunca fingir que nada aconteceu.

 

 

É preciso propor uma solução para corrigir o erro? Por quê?

 

Sempre que possível, trace as ações necessárias para corrigir o problema. Se não souber como resolver, não hesite em pedir ajuda, inclusive envolvendo o restante da equipe.

 

 

O foco deve ser na solução e não no problema.

 

Mesmo quando não souber como solucionar, envolva-se diretamente nas ações propostas pelo líder ou pela equipe.

O responsável pelo erro deve ser o primeiro a mostrar preocupação não apenas em corrigir o problema, mas também em propôs soluções e processos para que o erro não volte a acontecer.

 

 

 

Tem gente que finge que não fez nada ou defende até a morte que o que fez era certo.

 

Que tipo de consequência essa atitude pode ter?

 

Ao ser descoberto, afirmar que não errou causa desconforto, perda de confiança e credibilidade, que pode comprometer de forma definitiva a carreira de alguém.

 

A equipe, o líder e demais envolvidos (como clientes ou fornecedores) dificilmente voltarão a confiar em alguém que não responde pelos seus atos e que não assume seus erros.

Portanto, é muito mais profissional e melhor assumir o erro, do que mentir ou omitir.

 

 

E se o erro foi causado por algum descuido devido a pessoa estar com problemas de ordem pessoal?

Dependendo da gravidade do problema pessoal, ele deve sim ser levado ao conhecimento do superior imediato, de forma privada, e não somente justificando o erro, mas também como um alerta de que pode ser necessário um afastamento ou diminuição das atividades críticas até que a situação pessoal se regularize.

 

Cada vez mais as empresas estão abertas a compreenderem o impacto das situações pessoais no ambiente de trabalho, afinal, não existe separação entre profissional e pessoal quando se fala sobre bem-estar e saúde física e emocional.

 

 

O que fazer caso o erro tenha causado uma demissão?

 

Ninguém tem o objetivo de errar, porém mesmo sabendo disso o sentimento de culpa é muito comum quando um erro acontece, ainda mais quando ele tem consequências severas, como no caso de uma demissão.

 

É importante tentar manter o foco nos aprendizados e no que precisa ser feito, da solução do problema à busca de um novo emprego.

 

Buscar apoio também deve ser considerado, principalmente nos casos onde o profissional não consegue mudar o foco dos seus pensamentos.

 

Um excelente exercício nesta hora, para aumentar a autoestima profissional, é fazer uma lista de tudo o que foi realizado e conquistado de positivo, das menores às maiores conquistas.

 

Essa lista também será útil quando precisar falar sobre a performance no último emprego, pois estará muito mais focado no positivo do que no erro cometido.

 

 

Se além de você, mais uma pessoa cometeu erro, mas só você levou a culpa (e o outro ficou calado), como proceder?

 

Chame a pessoa em particular para conversar e tente entender os motivos pelo qual ela não assumiu sua participação no erro.

 

Definam, nesta conversa, se o assunto será levado ao superior, ou leve você o tema para a liderança, também numa conversa individual, se achar que isso é necessário.

 

É importante entender que nem sempre as pessoas omitem seus erros por desvios de caráter. Muitas vezes, é o medo das consequências que impede as pessoas de falarem a verdade. Procure não julgar, antes de saber a verdade.

 

 

O medo de errar novamente pode atrapalhar o desempenho? Como evitar isso?

 

Sim, e é muito importante o papel do líder em apoiar e estabelecer conversas positivas, focando sempre na solução e na tratativa dos fatos e não no erro ou na busca por culpados, para não fortalecer sentimentos de culpa, fracasso e baixa autoestima.

 

Já a pessoa que errou deve focar em seu desenvolvimento, nos aprendizados adquiridos e em como ter mais atenção para não cometer novamente o mesmo erro.

 

 

 

E como evitar errar novamente? É possível fazer isso?

É fundamental a análise do ocorrido para que se evitem novos erros, identificando o que motivou o erro, ajustando processos, treinando e capacitando melhor os envolvidos e comunicando à equipe, para que todos aprendam com o erro cometido e assim a mesma situação não volte a acontecer.

 

 

Ninguém gosta de errar, mas é consenso geral que é através dos erros que surgem os maiores aprendizados.

 

 

Lembre-se: só erra quem faz.

 

 

**

Dois aliados para sua carreira: COACHING E MENTORIA.

Você sabe qual o ideal pra você?

Leia aqui

 

**

 

Quer ler mais? Nesta matéria da UOL eu contribui sobre este mesmo tema.

 

 

 

 

 

Se você procura coaching para sua carreira, treinamentos, mentoria ou consultoria, conte conosco. Atendimento online para todo Brasil. Atendimento presencial em São José dos Campos, Vale do Paraíba e São Paulo. Saiba mais aqui 

 

Continue conectado...

Compartilhe!