5 passos para ter sucesso ao mudar de carreira

Você já pensou em mudar de carreira?

Não importa o motivo, se é por insatisfação profissional, necessidade ou vontade de mudança, dúvidas sobre ter escolhido a profissão certa, vontade de fazer mais do que já fez até aqui ou até mesmo o desejo de empreender.

 

São inúmeras as causas que levam as pessoas a desejarem mudar de carreira.

 

Porém muitos não sabem como fazer, por onde começar e muito menos o caminho a seguir.

 

O começo de tudo  

 

O modelo de carreira que muitos de nós seguimos até hoje é totalmente linear e oriundo da Revolução Industrial.  Ter uma boa formação, arrumar um emprego numa grande empresa, trabalhar 20, 30 anos na mesma área de atuação, com duas possíveis variações: ser especialista ou gestor.

 

Casar, ter filhos, trabalhar bastante para proporcionar o máximo conforto e educação para eles. Se aposentar e pensar em como viver o “resto da vida”.

 

Foi o sonho dos nossos avós, dos nossos pais e, passado de geração em geração, talvez tenha sido a sua primeira opção que vimos como roteiro para a vida feliz e bem sucedida.

 

Só que no meio do caminho, tudo mudou.

 

O mundo, a gente, nossos conceitos sobre carreira e sucesso.

 

Vimos que não existe só um caminho para o “sucesso profissional”. E depois de observar a última geração, em sua maioria workaholics e obcecados por resultados, refletimos: precisamos melhorar a qualidade de vida, harmonizar as coisas, ter realizações não apenas no trabalho, e não a qualquer preço. O propósito passou a falar mais alto!

 

E saber disso muda completamente a forma como lidamos com  o trabalho. Mudar de carreira pode ser cada vez mais necessário.

 

Existe um único caminho para mudar de carreira?

 

A primeira questão é: não será um único caminho.

Conforme estudos recentes, por conta da longevidade e dos avanços tecnológicos, as pessoas mudarão de carreira em média 5 vezes durante a vida!

 

Se antes um advogado seguiria esta única profissão do inicio ao fim da vida, hoje uma pessoa pode iniciar como advogado, empreender, ser professor de yoga, consultor e professor universitário. Olhe em volta e verá muitos exemplos.

 

Estamos em um momento onde a velocidade das mudanças muitas vezes é maior do que a nossa capacidade de adaptação.

 

Mudar de Carreira pode ser opção ou necessidade

 

Como a tecnologia vai mudar os negócios, os cargos, os processos, as tarefas, o trabalho também vai mudar. Pense: qual a última vez em que você foi ao banco no último mês e quantas vezes precisava ir, 10 anos atrás? 

 

O profissional do futuro será cada vez versátil e focado na solução de problemas e na criação.

 

Por isso mesmo, não adianta competir com robôs, e sim, se questionar: o que eu faço diferente deles?

 

Não por acaso, vemos um retorno de atividades mais artesanais. Se é cada vez mais fácil produzir em massa, não existe nada mais sofisticado do que a simplicidade de algo feito exclusivamente para você.

 

Ser humano será o grande diferencial.

Você está preparado ou treinou até aqui para ser um robô?

 

Resiliência, criatividade, mente inovadora, solução de problemas complexos, empatia, colaboração, compartilhamento, autorresponsabilidade, curiosidade, autogestão … são algumas das características dos profissionais que se adaptam mais facilmente – e que consequentemente, conseguem mudar de carreira mais rapidamente e forma bem sucedida.

 

 

Você está pronto para mudar de carreira?

 

Se está pronto – ou se está iniciando o seu plano, separei 5 pontos importantes para mudar de carreira de forma mais assertiva:

 

1 – De olho nas Finanças

 

Olhar para as questões financeiras, inclui 3 aspectos: entradas, saídas e reserva.

As entradas e saídas não dizem respeito somente a quanto você quer ganhar e ao quanto você ganha e gasta hoje. Inclua nesta análise o quanto precisa para viver, incluindo o novo estilo de vida.

 

Por exemplo: ao mudar de um emprego CLT para PJ, você irá assumir despesas novas, como impostos e assistência médica. Planeje exatamente o que você precisa e do que poderá abrir mão, diminuindo saídas.  

 

A reserva financeira também é outro ponto que ajudará muito em seu período de mudança. Quanto maior o período de cobertura pela reserva financeira, mais tempo você tem para investir na nova carreira.  

 

Eu sempre sugiro o mínimo de 12 meses, exceto quando a transição irá ocorrer de forma paralela. Desta segunda forma, você mantém as entradas e realiza o plano B em paralelo.

 

Neste caso, o maior desafio é conciliar a agenda, irá requerer um esforço e comprometimento bem grande, para compensar.

 

As coisas não acontecem da noite para o dia e muita gente se frustra exatamente por necessitar do retorno financeiro imediatamente.

 

Carreira, negócios, vida: tudo é construção. É necessário unir planejamento, estudo e execução para que as coisas dêem certo.

 

 

2 – De olho na motivação

 

O que te impulsiona a mudar de carreira? Muita gente vai atrás do dinheiro, coloca ele em primeiro lugar (e isso não tem problema!).

 

Apenas esteja consciente de que quando a motivação é apenas financeira, é comum a pessoa pular de galho em galho buscando a “oportunidade de ouro”, soluções com resultado imediato. Lembre-se: quanto maior e mais rápido o resultado, maior costuma ser o risco.

 

Entenda o que você realmente busca ao mudar de carreira. Será isto que irá manter sua determinação quando surgirem as dificuldades (e elas vão surgir).

 

3 –  Tenha o máximo de clareza sobre as opções

 

Dificilmente teremos uma única opção de carreira. Se você tem habilidade com fotografia, por exemplo: pode trabalhar por conta própria, pode ensinar fotografia, pode trabalhar por “jobs” para empresas. Estas seriam apenas algumas opções, e tanto a forma, o caminho, quanto o resultado, serão bem diferentes a cada modalidade de trabalho, considerando a mesma área!

 

Ter clareza sobre alguns pontos essenciais, além de ajudar a pensar em possibilidades, ajudará a fazer ajustes no caminho.

 

Para isso, eu utilizo com meus clientes a metodologia HARD, que analisa o perfil e possibilidades.

 

Como ela funciona, de forma resumida:

 

H – são suas habilidades, seus talentos, os conhecimentos que você já possui ou adquire com facilidade e destreza.

 

A – é o amor, as causas que tocam seu coração, seus valores, aquilo que é fundamental em sua vida.

 

R – são os seus resultados: desenvolvimento pessoal, crescimento profissional, retorno financeiro. Aquilo que você busca para sua vida de forma integral (lembre-se, a carreira é apenas um dos pontos!).

 

D – demanda: a área em que você pretende atuar possui demanda? As pessoas ou empresas precisam do que você quer oferecer?  

 

4 –  Faça um bom planejamento

 

O planejamento ideal e feito de trás pra frente: comece tendo o máximo de clareza sobre onde quer chegar. Imagine que o seu objetivo é o alto de uma montanha. Vários caminhos poderão levar até ele.

 

Por exemplo: Meu objetivo é trabalhar na área da educação, ajudando as pessoas a terem mais acesso ao estudo. Como fazer isso? Poderá ser empreendendo, sendo professor, trabalhando em instituições de ensino ou até mesmo no governo!  Isso é analisar as possibilidades, os caminhos.

 

Quando eu tenho vários caminhos no planejamento, volto ao H do método HARD e questiono: qual caminho será melhor para eu trilhar?

 

Lembre-se que nem sempre o caminho mais fácil é o mais legal!

 

5 –  Tenha apoio

 

Lutar sozinho sempre será mais cansativo, encontre companhia para a batalha. Se não tiver apoio, além das etapas desafiadoras que envolvem a mudança, você precisará o tempo todo provar para as pessoas ao seu redor que está no caminho certo.

 

Na esfera pessoal: traga as pessoas para o seu lado. Fale para as pessoas o quanto esta mudança será importante para você, mostre seus planos futuros e diga que o caminho tem desafios e que você quer contar com o apoio.

As pessoas que te amam podem ficar receosas no primeiro momento, mas depois, quanto mais você demonstrar entusiasmo e dedicação, mais elas irão acreditar em seu novo projeto.

 

Na esfera profissional: conte com mentores e grupos de apoio. Experiência acelera o caminho.

Ter alguém que te passa orientações precisas, que já percorreu um caminho parecido, que entende sobre o que você está vivendo, fará toda a diferença.

 

E por fim, acredite em você, no seu potencial: quando você sabe os motivos que te levam a algum lugar, por mais difícil que seja o caminho, cada passo de evolução será comemorado como uma real conquista.

 

Saiba, o medo pode ser o maior impeditivo para sua mudança.

Cuidado para não ficar preso a uma vida e carreira cheia de frustrações, ou com conquistas inferiores ao que você tem capacidade de realizar, apenas por medo de encarar o desafio de evoluir.

 

 

Preparei mais dois materiais que irão te ajudar:

 

1 –  Manual da Transição: O passo a passo para sua mudança de carreira

 

2 – Vídeo: Transição de carreira: sem medo, sem mágica

 

Boas reflexões e no que precisar, conte comigo.

 

 

Compartilhe!

O que é LinkedIn e como utilizá-lo para fazer negócios

O que é linkedin e como usá-lo pra fazer negocios

Você sabe o que é LinkedIn e como utilizá-lo para fazer negócios?

Se você ainda acredita que o LinkedIn serve apenas para quem busca recolocação, saiba: você pode estar perdendo excelentes oportunidades profissionais e de negócios!

 

No decorrer desta leitura você saberá o que é necessário para ter credibilidade e fechar negócios usando o LinkedIn.

 

Uma das primeiras coisas que ensino nos meus processos de mentoria para coaches é como eles podem utilizar a rede para negócios.  

 

Assim que eles dedicam atenção na correta utilização do LinkedIn conquistam rapidamente excelentes resultados e interações, incluindo fechamento de contrato com pessoas e empresas que não conheciam, em menos de 30 dias de uso!

 

Resultados de uma mentorada: + de 250% de crescimento de visualizações do perfil com apenas 1 semana aplicando minhas técnicas e estratégias.
Resultados de uma mentorada: + de 260% de aumento nas visualizações do perfil com apenas 1 semana aplicando técnicas e estratégias que ensino.

 

 

E agora, você quer saber o que é LinkedIn e como utilizá-lo para fazer negócios?

 

Vamos em frente! 

 

Esqueça a venda pela venda. O que funciona na rede é:

  • Estabelecer novas conexões, ampliando sua rede de forma exponencial.
  • Compartilhar sua expertise, ajudando as pessoas e construindo autoridade.
  • Ter um perfil que seja seu portfólio, deixando claro quem você é e o que faz.

 

É sobre isso que abordarei. Então, pra começar, vamos deixar uma coisa bem clara:

 

Pra trabalhar de forma orgânica no LinkedIn (onde são seus conteúdos e interações que atraem novos clientes), esqueça o perfil empresarial. Ele até pode existir para solidificar a sua atuação. Mas será através do perfil pessoal que todo trabalho será realizado. 

 

Pessoas conectam-se com pessoas.

 

E quanto mais você for conhecido e confiável, mas fácil será vender qualquer coisa.

 

Eu sou usuária do LinkedIn desde 2011 e somente no final de 2015 comecei a realmente utilizar a rede social de forma efetiva com três objetivos bem claros:

 

  • Produzir e distribuir conteúdos que ajudem as pessoas a pensarem e planejarem a carreira;
  • Consolidar minha marca pessoal, como especialista em minha área de atuação;
  • Estabelecer novos contatos, parcerias e fomentar negócios.

 

Com um trabalho consistente e planejado, o LinkedIn passou a ser a minha principal rede social orgânica e hoje consigo mensurar ganhos em todos os objetivos ao qual me propus, como por exemplo:

 

  • Visibilidade mensal do perfil acima de 10.000 visualizações, sendo mais de 300 ocorrências em buscas.
  • Mais de 27 mil visualizações de um único artigo publicado.
  • Em um único post, mais de 426 mil pessoas alcançadas, com mais de 400 comentários e 11 mil curtidas.
  • Em uma semana, o canal do LinkedIn Brasil referenciou 2 vezes um artigo meu como sendo material de destaque na plataforma!

 

 

 

 

O que isso me trouxe de retorno? Clientes, parcerias, eventos cheios, entrevista pra televisão e muitos, muiiiitos amigos! 

 

Pra você entender um pouco mais sobre o potencial do Linkedin

 

Em 2017 o LinkedIn alcançou a marca de 500 milhões de usuários, sendo que destes mais de 29 milhões estão no Brasil. Somos o terceiro maior mercado da rede social profissional, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e Índia.

 

E você, sabe como se destacar no LinkedIn?

 

São muitas as oportunidades disponíveis no LinkedIn e para potencializar sua atuação na rede é necessário atuar em 3 pilares:

 

  • Possuir um Perfil otimizado e completo, com informações organizadas e bem expostas.
  • Interagir e construir relacionamentos: apoiar e ampliar a sua rede, contribuir com os demais profissionais e participar de grupos.
  • Produzir conteúdos, compartilhar conhecimentos e ideias.

 

Porém, para colher bons resultados, é importante atuar com FOCO e ESTRATÉGIA,

baseado em como deseja se posicionar e quais os resultados quer obter.

 

Ao longo destes anos o LinkedIn passou por várias e consistentes transformações, incorporando ambientes de aprendizagem, editorial de artigos e possibilitando o compartilhamento de vídeos, entre outras mudanças.

 

Assim, a plataforma que já foi vista por muitos como local para busca e oferta de empregos passou a se tornar uma imensa oportunidade para apresentação de soluções, conteúdo, networking e exposição de marca profissional e empresarial.

 

Vamos falar mais sobre isso!

 

#1 – Transforme seu perfil em um Portfólio

 

 

 

Esqueça o famoso currículo.

 

Se você pretende fazer negócios usando o LinkedIn, deve transformar seu perfil num resumo atrativo, claro e diferenciado sobre QUAL SOLUÇÃO REAL VOCÊ ENTREGA e/ou QUAL O SEU VERDADEIRO DIFERENCIAL

 

 

A começar pelo título:

Ele deve falar sobre o que você faz e não sobre qual formação você possui.

 

 

 

 

 

 

Resumo que vende:

Mais uma vez, um bom resumo não é sobre você e sim sobre o que você pode fazer pela pessoa que está lendo. O foco deve estar em três pilares:

  • o que você pode fazer (sua oferta);
  • o que prova que você pode fazer isso (sua bagagem, experiência e realizações);
  • o que te capacita pra isso (seus títulos e  formações).

No resumo é possível inserir links e documentos – use e abuse destes recursos.

 

Histórico Congruente:

Não adianta ter um perfil lotado de formações, experiências, cursos… mantenha o que for congruente, que acrescente às oportunidades que você busca. Nem sempre são apenas os exatamente ligados à atuação, mas sim todos aqueles que tragam competências e habilidades relativas ao seu trabalho atual.

 

 

#2 – Estratégia – O que você busca no LinkedIn?

 

Antes de começar a adicionar todo mundo, antes de postar sobre mil assuntos e antes de compartilhar o que vê pela frente, defina a sua estratégia:

  • Qual o seu objetivo na rede? 
  • Qual o seu público-alvo (com quem você irá se comunicar)?
  • Sobre qual tema quer ser reconhecido?
  • Como quer ser visto?

Lembre-se: o que menos funciona no primeiro momento é a venda pela venda. Cultive relacionamentos e conquiste seu posicionamento.

 

 

 

#3 – Conecte-se!

Devo ou não aceitar todos os pedidos de conexão? Se você quer ter visibilidade, eu defendo que SIM!

O algoritmo das redes sociais funciona de forma exponencial: quando uma pessoa da sua rede curte ou comenta em suas postagens, os amigos dela são notificados. Assim, quanto maior sua rede, mais pessoas – de 1º e 2º nível, verão seus conteúdos, trazendo maior visibilidade. A conexão de 1º nível pode não ter perfil para ser seu cliente, mas o amigo dela, sim.

Vale também buscar suas conexões por afinidades e ir expandindo sua rede de forma ativa.

 

Não adianta apenas expandir a rede, aceitar e incluir pessoas: fale com elas! Crie mensagens de boas-vindas.

ah!

Conexões de 1º nível = pessoas conectadas diretamente a você.

Conexões de 2º nível = conexões (amigos) de pessoas conectadas diretamente a você.

 

#4 – Contribua – e posicione-se como especialista!

 

Na minha opinião, a melhor estratégia para conquistar audiência, ganhar posicionamento e converter seguidores em clientes no LinkedIn é através do Marketing de Conteúdo. 

 

As possibilidades dentro da plataforma são inúmeras e não param de surgir novidades:

 

  • Posts curtos, de até 1300 caracteres, de leitura rápida, que permite o compartilhamento de notícias ou a exposição da sua opinião sobre algum tema ou acontecimento.
  • Artigos mais extensos, onde além de escrever de forma mais aprofundada, é possível citar referências, ilustrar com  apresentações, imagens e vídeos.
  • Vídeos curtos, de até 10 minutos – sejam eles autorais, animações ou um conteúdo legal produzido por outros.
  • Apresentações em power point ou pdf – sabe aquele material bacana que você fez para uma palestra ou reunião? Você pode compartilhar com sua rede.

 

No quesito conteúdo, alguns cuidados são fundamentais:

 

  • Cuidado com plágio ou compartilhamento não autorizado. Muitos materiais possuem direitos autorais, principalmente imagens, vídeos, livros e músicas.
  • Quando o material não for seu, cite o autor.
  • Fique atento para não contribuir com as “fake news”. Apenas compartilhe ou comente sobre assuntos que você tenha certeza de serem reais.
  • Tenha clareza sobre os temas em que deseja ser especialista e fale sobre eles. Melhor postar menos, porém com precisão e conhecimento.

 

Lembre-se: o LinkedIn é uma rede profissional. Cuidado com o conteúdo que você compartilhará!

 

 

Tudo é valido para manter sua rede de contatos aquecida, desde que seja com o foco em ajudar e de forma ética.

 

 

CLIQUE AQUI  para entender como o você pode encontrar CLIENTES qualificados e desenvolver novos negócios no LinkedIn! 

 

 

 

 

#5 – Acompanhe suas métricas e desempenho!

Como em qualquer negócio, acompanhar as métricas do seu perfil e traçar estratégias para melhorá-las sempre, ajudará você a direcionar e ampliar o seu resultado. 

Estabeleça uma rotina de acompanhamento e quais dados precisa checar.

 

 

 

Estas dicas vão ajudar você a ampliar a sua rede e aumentar a sua visibilidade

Entretanto não se esqueça de 3 regrinhas básicas:

 

 

Cuidado com a ortografia – capriche no português, se possível peça para mais de uma pessoa revisar o seu perfil.

 

Seja honesto – não minta e não tente parecer ser quem você não. Também nunca ofereça algo que não possa cumprir ou com interesses “obscuros”. Trate as pessoas e os negócios com clareza e ética.

 

Cuide da sua imagem – as redes sociais devem refletir sua postura profissional no mundo real. Cuidado com discussões que ultrapassem o limite da cordialidade, brincadeiras ou temas impróprios para o ambiente profissional. Na dúvida, pense: você trataria o tema da mesma forma numa mesa de reunião? 

 

 

 

 

 

Para ajudar você a aprofundar no tema criei um curso 100% online e com investimento super, super acessível onde ensino todos os passos para:

 

Planejar sua atuação, construir um Perfil Campeão etapa por etapa, criar conteúdos e fazer pesquisas, interagir com a rede de forma eficiente e muito mais, de forma bem detalhada e prática.

CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

 

 

 

Compartilhe!

Qual o primeiro passo para criar uma Startup?

Muitos clientes que estão fazendo transição de carreira ou jovens prestes a se formar tem um sonho:

Criar uma startup!

A primeira coisa que precisamos deixar claro:

Não é qualquer empresa ou negócio digital que realmente é uma startup.

Estes dias eu li, não lembro onde, uma comparação que achei bastante realista: a startup de hoje é a banda de garagem dos anos 80. Todo mundo tinha uma banda, todo mundo sonhava em ficar rico e famoso. Poucos seguiram em frente e realmente vivem disso. A maioria, sobreviveu apenas enquanto os pais pagavam as contas.

 

A melhor definição de startup que achei veio do Amure Pinho, presidente da ABStartups:

“Uma startup é um grupo de pessoas à procura de um modelo de negócios repetível e escalável, trabalhando em condições de extrema incerteza”.

Independente da sua convicção ou ideia para seguir em frente com um negócio, o que eu sempre recomendo: prepare-se o máximo que puder (mas não espere estar 100% pronto para começar).

Uma boa novidade para quem está começando a olhar para este mercado:

A USP, através do Núcleo de Empreendedorismo da USP (NEU), lançou um curso gratuito pela plataforma Coursera.

O curso gratuito e online traz vários tópicos que envolvem a criação e a manutenção de um negócio, combinando aulas teóricas e práticas e com a participação de fundadores de startups.

 

Em 12 semanas, com conteúdos distribuídos entre vídeos e leituras, os temas abordados serão: Comportamento empreendedor, Imersão no mercado, Modelo de Negócios, Obsessão pelo Usuário, Validação e Produto Mínimo Viável (MVP), Apresentação, marketing digital, Escalando o seu Produto, Cultura e Operações, Ecossistemas, Financiamento e Adquirindo Experiência.

 

Uma parte importante do curso é o método de avaliação. A cada aula uma atividade precisa ser entregue, relacionada ao tema trabalhado, e essas tarefas são analisadas pelos outros participantes. Assim, cada aluno interage e avalia três trabalhos.

 

Informações aqui

 

Também preparamos novidades:

Aqui no site, preparamos uma área com dicas para quem precisa acelerar o negócio online.

As maiores dúvidas de quem está começando ou deseja impulsionar seu negócio online, são sempre sobre as melhores ferramentas.

Todos queremos produtividade, simplicidade e zero dor de cabeça.

Compartilhamos as ferramentas que utilizamos e cursos que nos ajudaram a dominar técnicas complexas de forma simples e prática.

 

Clique aqui e saiba mais  

 

 

Compartilhe!