Você é um homem ou um saco de batatas?

Essa antiga expressão, usada pelos nossos avós, trazia a seguinte mensagem:

  • Você vai assumir a sua vida, as suas responsabilidades, ou vai ficar num canto, esperando que alguém te tire de onde está e te coloque onde ele desejar?

 

Infelizmente, ainda existem muitos profissionais, homens e mulheres, que são verdadeiros “sacos de batatas”. Ao invés de serem proativos, responsáveis, tomarem a iniciativa para seu desenvolvimento e para alcançarem melhores e maiores resultados – para si e para a empresa – preferem, às vezes inconscientemente, o papel de vítima.

 

A crise está aí, o chefe é ruim, a empresa não é boa. Sim, esse cenário pode ser verídico. Mas a grande questão, que irá te diferenciar dos demais, é exatamente o que você faz de diferente ou a mais para mudar a situação, seja na sua vida ou na sua carreira.

 

Nosso tempo é limitado. Podemos usá-lo para reclamar ou para tomar ações que nos levem a novos resultados. Dificilmente conseguiremos os dois.

 

Até porque, quando assumimos uma postura negativa, a nossa energia e a de quem está à nossa volta se torna cada vez mais densa, mais pesada. Você será puxado emocionalmente para baixo, para a negatividade, e também pode estar fazendo o mesmo com os demais, com quem está sua volta, criando uma espiral negativa que aos poucos suga a energia e a motivação de todos.

 

Talvez você já tenha vivido uma situação dessas de negatividade, de estar numa empresa ou equipe negativa, que arrasta o trabalho e reclama de tudo, e mesmo quando você estava super motivado a fazer algo, rapidamente desanimava com os comentários negativos dos demais.

 

Em geral, sacos de batatas não saem do lugar e torcem para que os demais também não o façam.

 

 

Como identificar se você é um saco de batatas ou se tem algum na sua equipe:

 

Não assumem responsabilidades

Sacos de batatas costumeiramente não fazem mais do que a obrigação – quando a fazem. Deixam claro que não é obrigação deles qualquer atividade diferente das habituais, não ajudam outras pessoas ou áreas em casos de necessidade e costumam pôr a culpa nos outros quando algo sai errado. A resposta padrão para qualquer coisa sempre será: isso não é problema meu ou culpa não é minha.

 

São vítimas

Como eles acham que nunca estão errados, tudo que acontecer, qualquer acusação ou má avaliação que receberem é por um único motivo: perseguição. A frase padrão é: Meu chefe não gosta de mim ou prefere fulano. A promoção não veio? O chefe que não viu seu potencial. Outra pessoa do setor teve aumento e ele não? Claro, ninguém gosta dele. Sempre, a culpa é do outro e ele é vítima da situação.

 

Falam mal dos outros

Se a culpa é dos outros, claro que um saco de batatas falará mal deles. São os famosos invejosos, que pouco trabalham mas que sempre estão tecendo comentários negativos sobre os outros. Além de desabafo, muitos destes comentários maldosos tem objetivo: descredenciar quem trabalha direito e se esforça. E por isso você ainda encontra grandes sacos de batatas nas empresas: muitos são articulados e conseguem se relacionar bem, até serem desmascarados.

 

Reclamam da empresa

É comum ver funcionários que estão a muito tempo na mesma empresa e sempre reclamando dos mesmo itens: que não são reconhecidos, que a empresa é ruim, que as pessoas erradas são valorizadas, que ganha mal, etc, etc, etc. E o que eles fazem para mudar, seja de postura, de área, função ou de emprego? Em geral, nada. Sua pro atividade consiste em reclamar.

 

São estáticos

É comum ver um saco de batatas na mesma posição, cargo, salário e empresa por anos a fio. Como é característico deles não se mexerem sozinhos, acabam ficando em funções burocráticas ou com tarefas rotineiras por muito tempo, sem grandes desafios ou mudanças. Existem chefes que gostam de sacos de batatas, que reclamam mas fazem, mais do mesmo, todo dia.

 

 

Sacos de batatas até podem se dar bem, ter bons resultados, vencer na vida e na carreira. Mas dificilmente percebem isso pois mesmo quando vencem, dificilmente apreciam os bons momentos e sentem gratidão. Continuam reclamando.

 

Se este tema te interessou, leia também este outro texto:  Insatisfação profissional: por que a nova geração está tão frustrada?

 

 

Claro que existem momentos e situações difíceis, para todos.

Quem nunca reclamou, se sentiu frustrado ou desmotivado no trabalho.

A diferença entre um saco de batatas e uma pessoa que se responsabiliza pela sua vida e carreira é o tempo em que essa atitude permanece.

 

É o famoso: você vai resolver ou vai ficar de mimimi.

 

Dessa forma, como assumir a sua carreira e os desafios que surgem no caminho de forma positiva?

 

Tenha clareza de quem você é e do que quer pra você

O emprego é ruim, o chefe não te reconhece, a empresa não é boa. E por que você está ai, qual o objetivo real? E do que é bom ou ruim, qual o real impacto disso na sua vida e carreira? Tenha claro o motivo de você estar em algum local ou situação e onde gostaria de estar, qual seria a sua vida e carreira ideal.

Quando não sabemos o que fazer, pra onde ir e o que realmente impacta em nossas vidas, é fácil cair na rotina e virar um saco de batatas, ficar estagnado e deixar o tempo passar sem perceber.

 

Assuma

Sua carreira, sua vida, seus erros e acertos são responsabilidades suas. Corra atrás do que você deseja, sem medir esforços. Se você identificou que algo não está bom ou que não é do jeito que você quer, cabe a você mudar – seja a situação ou a forma como você lida com ela. Ao invés de reclamar de alguém, por exemplo, busque você melhorar a relação. Se você quer se desenvolver, é sua responsabilidade buscar cursos e oportunidades. Corra atrás de seus sonhos e objetivos.

 

Seja Grato e Comemore

Agradeça as pessoas que te ajudam, te incentivam, te apoiam. Seja grato à você mesmo, ao seu esforço, à sua dedicação. E comemore cada conquista, cada etapa, cada desafio, cada vez que você se supera e evolui.

 

Ajude

Conforme você cresce, aprende e evolui, não esqueça de dar a mão para quem precisa. Ensine, apoie, incentive quem precisa e quem quer ser ajudado. Lembre-se das ajudas que recebeu e reflita sobre como seu caminho seria mais fácil se tivesse alguém te apoiando. Retribua.

 

Não desista

Tem muita gente se inspirando em você, acreditando nos seus sonhos. Pessoas do bem, positivas e esforçadas não ganham colegas de trabalho. Conquistam aliados, amigos, seguidores e fãs.

 

Substitua algumas simples frases:

  • É difícil > É desafiador.
  • Não vou conseguir > Tentarei ao máximo.
  • Vou fazer o que der > Farei o meu melhor.
  • A situação é ruim > A situação exige que eu melhore.
  • Isso não é pra mim > Só saberei após tentar.

 

E lembre-se, o importante não é apenas vencer.

Não adianta ganhar a qualquer preço, deixando pra trás seus valores, sua identidade, sua integridade ou sua saúde.

 

Não existe competição com os outros, a grande disputa é com a gente mesmo.

 

Vencemos de verdade quando conseguimos ser um pouco melhores do que fomos ontem, quando nos desafiamos a evoluir, diariamente, mantendo a harmonia entre o que sonhamos pra nossa vida e carreira, e sendo nós mesmos, em nossa melhor e mais autêntica versão.

 

Desafios! Você está pronto para eles? – Leia aqui

 

Compartilhe!